Previna-se contra a infecção urinária

infecção urinária em mulheres

Logo de cara, vamos aos dados! De acordo com o Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (www.nih.gov) uma em cada cinco mulheres sofre de infecção urinária, seja na infância, na adolescência ou na fase adulta. Até mesmo durante a gravidez a incidência de infecção urinária é mais forte nas mulheres.

Tudo isso ocorre em função da anatomia do corpo feminino, pois o ânus, a vagina e o canal da uretra estão muito próximos de forma que micro-organismos específicos de um órgão contaminam outro. Aliás, a infecção urinária nada mais é do que a infecção bacteriana mais comum no ser humano. Trata-se da multiplicação de micro-organismos invasores na urina, que podem atacar os rins e as vias urinárias.

Há três tipos de infecções urinárias mais comuns:

Do total de casos, 70% são vulvovaginite – infecção na pele que recobre a abertura da vagina. É o tipo mais comum de infecção urinária, geralmente causa dor e ardência ao urinar, além de se notar um corrimento.

25% são cistite – afeta a uretra e a bexiga, causando dor, ardência e urgência para urinar. Pode ocorrer sangramento. Com o passar dos dias, pode se tornar crônica.

5% são pielonefrite – prejudica, principalmente, os rins. Pode ser consequência de uma cistite que não foi totalmente curada. De todos os casos, é o pior e pode ocasionar dor lombar, febre, pouco fluxo de urina, ardor etc.

Em 90% dos casos a mesma bactéria que habita no intestino é encontrada na urina. Elas migram através do canal uretral e seguem em direção à bexiga e aos rins.

Os principais sintomas da infecção de urina são dores e ardência ao urinar, mas também podem surgir urgência para urinar e mudança na coloração da urina. A infecção pode piorar se o organismo estiver com imunidade baixa, pois isso facilita a proliferação dos micro-organismos.

Como fazer a prevenção

A alimentação correta eleva a imunidade. Procure ter uma dieta balanceada e consumir alimentos ricos em vitaminas e minerais. A vitamina C, que está presente em grande quantidade nas frutas cítricas, é uma ótima aliada da imunidade.

Beba, no mínimo, dois litros de água por dia. Quanto mais hidratado o corpo estiver, mais o aparelho urinário estará ativo e, consequentemente, afastará a infecção.

E, finalmente, tenha atenção máxima com a higiene. O método de limpeza é sempre da frente para trás. Use lenços umedecidos durante o dia. O indicado é que haja higiene da área íntima pelo menos uma vez por dia, na hora do banho. Sabonetes íntimos, lenços umedecidos e protetores diários preservam a higiene da área íntima.

Alguns tecidos, por não deixarem a pele respirar direito, colaboram para a proliferação de bactérias, pois criam um ambiente quente e umedecido. O ideal é usar roupas íntimas feitas de algodão, pois o tecido é leve e preserva a transpiração natural da pele.

Por fim, após toda relação sexual, procure urinar!

Claro que essas dicas são preventivas… Se a infecção urinária chegar e persistir, procure o seu ginecologista. Só ele poderá indicar o tratamento correto e mais efetivo!