Benefícios dos antioxidantes

Os antioxidantes agem para neutralizar os radicais livres, moléculas que atrapalham o funcionamento das células, provocando diversos problemas

Muito temos ouvido falar sobre a importância dos alimentos antioxidantes para a nossa saúde. Porém, poucas são as explicações sobre os motivos desta importância e como tais alimentos agem na proteção do nosso organismo. Para entender melhor a ação dos antioxidantes e seu papel de “herói” da nossa saúde, também precisamos conhecer o “vilão” desta história, os temidos radicais livres.

Os antioxidantes agem para neutralizar a ação negativa dos radicais livres na estrutura das nossas células. Ações essas que levam ao envelhecimento ou são capazes de provocar diabetes, problemas cardiovasculares, câncer, doenças inflamatórias e até degenerativas (como Alzheimer e Parkinson).

Não seria então mais importante nos livrarmos de vez dos radicais livres? O problema é que isso é impossível porque uma parte dos radicais livres é produzida pelo nosso próprio metabolismo, como no momento em que respiramos, por exemplo. Além do mais, essas moléculas (sim, os radicais livres são moléculas) têm algumas funções importantes, já que atuam no nosso sistema imunológico e no crescimento das células. O perigo é quando os radicais livres se tornam numerosos demais!

É aí que entra a outra parte da história deste “vilão”, quando os radicais livres surgem em grande número no nosso organismo por ações externas. A poluição do ar, os agrotóxicos, o tabagismo e o álcool aumentam a presença de radicais livres no nosso corpo. Isso sem falar no estresse, no consumo excessivo de produtos industrializados e de gorduras saturadas. Ou seja, o estilo de vida moderno e urbano é um prato cheio para os radicais livres se proliferarem no nosso organismo.

As células “atacadas” pelos radicais livres perdem sua funcionalidade e até morrem. Dependendo da funcionalidade da célula afetada, este ataque gera inúmeros problemas de saúde, além do envelhecimento precoce.

Portanto, precisamos de uma força do “herói”, na figura dos alimentos antioxidantes! Estes “heróis” “capturam” e estabilizam os radicais livres, o que resulta em benefícios como: reparação dos danos celulares e a eliminação destes radicais do organismo.

Sim, nosso metabolismo também produz antioxidantes, mas é muito importante convocarmos mais soldados para esta briga por meio de uma alimentação rica nesta substância. E vocês sabem quais são as melhores fontes de antioxidantes? Se você pensou em frutas, verduras e grãos integrais, acertou. Vamos a alguns exemplos:

– Vitamina C (frutas cítricas, kiwi, morango)
– Vitamina E (azeite de oliva extravirgem, amêndoas e castanhas)
– Betacorotenos (cenoura, couve, mamão)
– Flavonoides (frutas vermelhas, ameixa, salsa, brócolis)
– Licopeno (tomate)
– Selênio (arroz e trigo)

Os peixes ricos em Ômega 3, como o salmão e a sardinha, também são fontes de antioxidantes. O mesmo vale para o vinho tinto, consumido com moderação!

Também podem ser encontrados no mercado diversos suplementos vitamínicos e alimentares à base de antioxidantes. Nestes casos, é importante contar com a indicação de um médico ou nutricionista, uma vez que uma sobrecarga de antioxidantes no organismo também pode ter efeitos negativos. Como vimos, os radicais livres também têm função benéfica no metabolismo, e um desequilíbrio na balança de atividades químicas nunca é bem-vindo.

Clique aqui e leia também sobre alimentos que auxiliam a melhora da sua imunidade!